Lições de Comportamento Humano por Susan Weinschenk

1 de October de 2013

Susan Weinschenk é psicóloga com mais de 30 anos de experiência de consultoria em psicologia comportamental e chefe de UX Strategy da Human Factors International, uma das maiores empresas do mundo especializada em design centrado no usuário. Recentemente ela lançou um canal no You Tube com uma série de vídeos, baseado em seu livro How To Get People To Do Stuff? com as teorias e demonstrações sobre o comportamento das pessoas em relação a alguma interação ou estímulo. Ela explica de forma rápida e objetiva como funcionam os processos mentais inconscientes que levam as pessoas a tomarem decisões, serem persuadidas e influenciadas emocionalmente.

 

[vimeo=https://vimeo.com/57185953]

 

Susan também já escreveu diversos outros livros. A segunda dica deste post, é o 100 Things Every Presenter Needs to Know About People (tradução livre: 100 coisas que todo apresentador deve saber sobre pessoas), lançado em 2011, que mostra como o design pode influenciar a percepção do usuário pra melhor (ou pior), com base em como o cérebro se comporta em determinadas situações. Assista o vídeo release do livro:

 

Comentários

Co-Creation X Open Innovation

1 de November de 2011

Fala-se muito de open innovation e co-creation nos dias de hoje. Mas você sabe qual é a diferença entre os dois?

Não sabe?!??!! Não tem problema! Abaixo seguem algumas dicas para você saber as diferenças de cada um destes modelos de inovação, e quando utilizar cada um. Enjoy it! =D

OPEN INNOVATION: é aquele processo de inovação onde a empresa abre suas portas para receber soluções inovadoras de pessoas, empresas, instituições de ensino, entre outros, que não possuem uma relação direta com a empresa.

CO-CREATION: é quando a empresa convida seus stakeholders para ajudarem na busca de uma solução inovadora. Stakeholders: clientes, dealer, fornecedores, colaboradores de áreas diversas da empresa, agência de publicidade que atende a empresa, entre outros que possuem um vínculo com a empresa.

Complicou? Então faz assim para lembrar: quem participa do processo de co-creation participa junto com a empresa e normalmente possui um vínculo direto com ela; já no open innovation os envolvidos participam para a empresa e normalmente não possuem um vínculo direto, atuando apenas pontualmente na resolução de algum desafio.

Exemplos:

Co-Creation = a empresa convida seus consumidores para ajudarem a pensar juntos na próxima linha de produtos

Open Innovation = a empresa lança o desafio para universidades proporem a próxima linha de produtos

Existem várias outras formas de realizar os processos de co-creation e de open innovation, e casos de sucesso de grandes empresas em cada modelo! Mas vamos deixar isso para o outro dia, né?!  #partiu

Dica de leitura: “The Future of Competition” – Dr C K Prahalad & Dr Venkat Ramaswamy.

Comentários

Mas afinal… o que é inovação?

27 de October de 2011

Mas afinal… o que é inovação?

Pode entrar que a casa é sua! Aproveite bem esse espaço dedicado a trazer à tona os assuntos mais debatidos no tema inovação.

Primeiro post é sempre #tenço ; ) mas vou começar com uma questão básica por aqui: mas afinal, o que é inovação?

Se você procurar pela palavra inovação no Google você vai encontrar aproximadamente 20.300.000 ocorrências. Já se procurar por innovation vai encontrar mais ou menos 342.000.000 páginas falando sobre o assunto. Acho que isso nos diz alguma coisa, não?! Me dá um sinal de que Inovação é um tema novo no Brasil e ainda pouco praticado em relação a outros países.

Curiosamente, seguindo pelo Google, se procuramos inovação em Images, o que encontraremos? Lâmpadas = símbolo universal para ideias.

Mas será que qualquer ideia é uma inovação? Hum… acho que não. Mas é verdade que toda inovação nasce de uma ideia. Mas não qualquer ideia. Para ser uma grande inovação essa ideia precisa entregar a seguinte fórmula:

Ideia inovadora = vantagem competitiva + foco no consumidor + $$$$

Como assim????  O.o

Uma ideia inovadora vai trazer para a empresa vantagem em relação à concorrência (se essa vantagem levar o tempo de uma patente, melhor ainda!); retorno financeiro (mesmo porque ninguém aqui está fazendo caridade); e tem que ser relevante para o consumidor, afinal, inovar é transformar a vida das pessoas. ; )

Mas afinal… para você, o que é inovação? Comenta aí!

 

#ficadica: Livro – O Dilema da Inovação – Clayton Christensen

Comentários

Follow Us!

Realização:

Parceria

Biblioteca