Redesign 2013 | Top Four

21 de May de 2013

Na última semana estive no Redesign 2013, o maior evento de Design de Varejo da América Latina, acompanhando as principais tendências do retail e os grandes cases nacionais e internacionais.

Foram dois dias de muitas referências, muita coisa interessante, difícil de compartilhar em um único post. Por isso, aguarde muita novidade sendo compartilhada por aqui sobre o assunto. ;)

Para começar, vou fazer um breve panorama dos quatro principais pontos abordados e debatidos por praticamente todos os palestrantes.

1. Experiência: não se trata mais de comprar e vender, mas, sim, de gerar experiência.

Não é nenhuma novidade, afinal os donos de lojas estão enfrentando uma concorrência cada vez mais acirrada com o comércio eletrônico. Se é para ter um ponto físico, que ele vá além das compras, que gere uma experiência para o cliente. Esse foi o ponto unânime de todos os palestrantes, porém cada um trazendo um ponto relevante da experiência.

– Experiência criando contexto: existe uma diferença entre criar um espaço (space) e criar um lugar (place). Segundo David Kepron, da Retail (r) Evolution, quando você cria um lugar  você está criando um contexto para o cliente durante as compras. Para a diferença ficar clara, ele ilustra explicando “Um armário é o espaço onde eu guardo um sapato, mas a mesa de jantar é o lugar onde estão as lembranças de todos os Thanksgivings (jantar de ação de graças)”.

– Experiência se aproximando da vida do cliente: se celulares hoje são utilizados até no banheiro, por quê manter uma loja com foco em tecnologia e fria? A Oi apresentou sua loja-conceito (no Rio de Janeiro e em São Paulo) mostrando um ambiente mais próximo da sala de estar, com painéis touchscreen por toda a loja, permitindo o cliente escolher onde quer ser atendido, e com foco nos serviços que o celular+operadora podem oferecer para facilitar a vida do cliente – ao invés do antigo foco nos aparelhos.

oi

2. Storytelling: sell the history, then the product. Essa foi uma das frases mais repetidas. Contar histórias, criar cenários para envolver o cliente. Transformar o processo de compra em algo divertido e experimental. Mas fica um ponto de reflexão de que não adianta criar ambientes encantadores, que envolvam o cliente, contem histórias, se o processo não se converter em venda. Contar histórias sim, mas com final feliz para o cliente e para o lojista.

3. Millennials: a nova geração foi pauta de muitos palestrantes internacionais. Para eles, quem quer construir o varejo alinhado com as tendências de consumo, deve criar uma loja focada para atender essa nova geração. E principalmente, as jovens desta nova geração, pois o poder de decisão de compra delas será muito grande nos próximos anos. As dicas para atender esta geração: customização dos produtos, precificação personalizada de acordo com o poder de influência nas redes sociais (ex. Facedeals), e apostar nas impressoras 3D.

4. Tecnologia: o varejo do futuro tem que ser tecnológico. E a tecnologia deve estar presente para entregar todos os pontos anteriores – contar a história, gerar contexto, gerar uma experiência mais próxima da vida do cliente – além de facilitar o processo de compra e agregar valor ao cliente, principalmente através da informação. A tecnologia amigável e intuitiva será o grande diferencial que levará as pessoas ao ponto de venda e fará a convergência entre a venda on line e a venda off line. Um dos grandes cases apresentados ilustrando o bom uso da tecnologia foi o caso da Mistral Vinhos. Uma importadora de vinhos online que optou por criar uma galeria de vinhos, projeto do Studio Arthur Casas. Arquitetura, design e tecnologia se convergem para gerar uma experiência única para o cliente da Mistral na loja inaugurada no shopping JK, em São Paulo.

Nenhum destes pontos é uma grande novidade e já havia surgido em um ou outro momento antes. Mas ver durante dois dias, grandes nomes do varejo brasileiro e do mundo, reforçando a mensagem e trazendo ótimos exemplos de como esses pontos já estão sendo colocados em prática por muitas empresas mundo a fora, nos faz ver que o futuro do varejo já está aí e que não há tempo a perder. O jeito dos “Jetsons” de fazer compras já começou, só está faltando mais varejistas brasileiros despertarem para todos esses pontos e colocarem em prática.

 

Comentários

REDESIGN | Design de Varejo

13 de May de 2013

Com o consumidor migrando suas compras para o ambiente on line, está cada vez mais claro o desafio do varejo em transformar suas lojas físicas em verdadeiras experiências para o cliente, indo além do consumo. Nesta equação entram o entretenimento, a educação, a informação e a conveniência, transformando os pontos de venda em locais de convívio dos consumidores com a marca.

Para entregar esta experiência completa é preciso estar conectado com as últimas tendências de consumo, comportamento, arquitetura, design, e tecnologia. E com o intuito de expor e debater estas tendências, acontece nos dias 16 e 17 de Maio, em São Paulo, a segunda edição do maior evento de Design de Varejo da América Latina, o Redesign.

Uma iniciativa da consultoria GS&MD – Gouvêa de Souza, em parceria com a BYSide Eventos, e curadoria de Manoel Alves Lima, o Redesign é o terceiro maior evento de design de lojas no mundo, ficando apenas atrás do GlobalShop, que acontece nos EUA, e do EuroShop, na Europa. A edição deste ano conta com seis palestrantes internacionais, especialistas em design para varejo: David Kepron, Ken Nisch, Robert Hocking, Alison Medina, Angela Rumsey e Steve Collins.

 

banner_rotativo3

 

Serão dois dias de palestras, debates e exposições de cases de sucesso mostrando como inovar e se destacar no varejo. Entre os cases, executivos da Riachuelo, da Oi e da Chilli Beans apresentarão as estratégias adotadas por suas empresas para atrair o consumidor.

Conteúdos como o painel “Saia Justa do Varejo”, onde mulheres contemporâneas irão debater o que as atrai em uma loja; e a palestra sobre o poder transformador do design, do genial Marcelo Rosenbaum, trarão insights sobre comportamento e tendências de design que deverão servir de guia para quem quiser se manter na liderança do jogo do varejo nos próximos anos.

Ainda dá tempo de se inscrever e aproveitar todo este conteúdo.

#ficadica para estudantes: meia entrada!!! ;)

 

Redesign 2013
Quando | 16 e 17/05   das  8h30 às 18h
Local | Rua Doutor Plínio Barreto, 285 , São Paulo
Inscrições | R$ 1.480,00 (desc. 50% para estudante)
Informações | http://www.eventoredesign.com.br   ou  (11) 3405-6679

 

Comentários

REDESIGN | Retail Design São Paulo 2012

23 de May de 2012

Não dá para falar de experiência do consumidor e de inovação sem falar de ponto de venda e design! É por isso que o evento Redesign chamou nossa atenção!

Ele acontece nos dias 24 e 25/05 (sim, já é agora, no final desta semana) e traz uma agenda super interessante voltada para discussões, palestras e exposições de tendências nacionais e globais sobre retail.

Um dos grandes nomes esperados é  Geoge Nauman, VP Executivo da Chute Gerdeman, que trará os cases da Two Teams, da One Store e da M&M’S World para debater o tema “Design de loja sem comprometer o orçamento: 5 grandes ideias”.

Para conferir a programação completa e realizar a inscrição (no valor de R$ 1880,00 para profissionais, e R$ 480,00 para estudantes), é só acessar o site do evento http://www.redesign2012.com.br.

E se você for, conta pra gente depois!!! ;)

Comentários

Follow Us!

Realização:

Parceria

Biblioteca