Lições de Comportamento Humano por Susan Weinschenk

1 de October de 2013

Susan Weinschenk é psicóloga com mais de 30 anos de experiência de consultoria em psicologia comportamental e chefe de UX Strategy da Human Factors International, uma das maiores empresas do mundo especializada em design centrado no usuário. Recentemente ela lançou um canal no You Tube com uma série de vídeos, baseado em seu livro How To Get People To Do Stuff? com as teorias e demonstrações sobre o comportamento das pessoas em relação a alguma interação ou estímulo. Ela explica de forma rápida e objetiva como funcionam os processos mentais inconscientes que levam as pessoas a tomarem decisões, serem persuadidas e influenciadas emocionalmente.

 

[vimeo=https://vimeo.com/57185953]

 

Susan também já escreveu diversos outros livros. A segunda dica deste post, é o 100 Things Every Presenter Needs to Know About People (tradução livre: 100 coisas que todo apresentador deve saber sobre pessoas), lançado em 2011, que mostra como o design pode influenciar a percepção do usuário pra melhor (ou pior), com base em como o cérebro se comporta em determinadas situações. Assista o vídeo release do livro:

 

Comentários

O olhar da inovação

28 de May de 2013

Olhar o mundo pelos olhos de uma criança. Esse é um dos pontos que formam um bom inovador. Ter a capacidade de olhar tudo a sua volta como se fosse pela primeira vez, questionando cada etapa e não julgando.

A inovação requer esse olhar de estranhamento. Por isso, quando ficamos sabendo do projeto do professor colombiano Javier Naranjo, nos encantamos.

 

javier_naranjo

 

Durante 10 anos, o professor anotou as “pérolas” ditas pelos seus alunos – crianças de diferentes escolas do estado de  Antioquía, região rural do leste da Colômbia. O resultado foi compilado no livro Casa das estrelas: o universo contado pelas crianças”, com um dicionário com cerca de 500 definições para 133 palavras, de A a Z,  muito presentes no dia-a-dia Colombiano, como Guerra, Violência, e Paz.

23_05_cristianebrasil_blog

 

O livro, que teve sua primeira versão lançada em 1999 e foi reeditado em 2005 e 2009, foi o grande sucesso da Feira Internacional do Livro de Bogotá, que aconteceu em Abril deste ano.

O trabalho de Javier começou quando ele pediu para que seus alunos, em uma atividade para celebrar o dia das crianças, definissem a palavra Criança. “Me lembro de uma definição que era: ‘uma criança é um amigo que tem o cabelo curtinho, não toma rum e vai dormir mais cedo’. Eu adorei, me pareceu perfeita”, disse Javier em entrevista a BBC Mundo. E foi assim que ele começou a estimular trabalhos deste tipo, desenvolvendo  (e admirando) a percepção pura, lógica e tão cheia de realidade destas crianças.

O grande segredo para o sucesso do livro é que ele mantém a voz das crianças, com sua visão particular do mundo para explicar as coisas e suas construções gramaticais típicas seguindo o jeito dos pequenos de pensar. Naranjo corrigiu apenas a pontuação e a ortografia dos verbetes escolhidos, sem tirar ou alterar uma única palavra das expressões originais. “Eles têm uma lógica diferente, outra maneira de entender o mundo, outra maneira de habitar a realidade e de nos revelar muitas coisas que esquecemos”, afirmou o professor.

 

crianças

 

Ler as definições do ponto de vista das crianças, trazem muitas reflexões para os processos de inovação.

O primeiro ponto, é de se colocar no lugar do outro, para ver como ele enxerga determinada situação. Quando analisamos as definições das crianças, podemos perceber como elas estão enxergando as coisas, e como as coisas estão sendo passadas paras esses pequenos. Por exemplo, na definição “Deus: É o amor com cabelo grande e poderes”  por Ana Milena Hurtado, de 5 anos, fica claro quais são os valores e as imagem que a pequena Ana percebe sobre este assunto.

Outro ponto importante para levarmos como aprendizado é a capacidade de olhar o mundo com simplicidade, e com o olhar de quem vê as coisas pela primeira vez. O design nos faz sempre refletir em formas de facilitar a vida dos usuários, ser intuitivo e falar uma linguagem universal. É o bom e velho “Keep it simple. Make it easy”. Como exemplo fica a simplicidade na definição “Branco: O branco é uma cor que não pinta” por Jonathan Ramírez, de 11 anos.

Para mais verbetes, veja a matéria do Catraca Livre. ;)

Comentários

Você já ouviu falar na Bel Pesce?

16 de June de 2012

Há alguns meses, a internet começou com um certo zumzumzum a respeito de uma jovem brasileira que trabalha no Vale do Silício e se chama Bel Pesce. Já ouviu falar?

Ta bom, ta bom…. Vamos lá… rs

Bel Pesce, 24 anos, saiu de São Paulo aos 17 anos para fazer faculdade de engenharia no MIT. Trabalhou em empresas como Microsoft,  Google e Deutsche Bank. Depois de formada, resolveu se mudar para o Vale do Silício, e dedicar sua vida à projetos start ups. Fundou a Lemon, um aplicativo de finanças pessoais.

 

No início de 2012, Bel resolveu lançar um livro contando seus aprendizados e estimulando jovens a serem empreendedores. O nome do livro é A Menina do Vale, é creative communs, e você pode fazer o download gratuitamente aqui no site (#corrão!!). Em apenas uma semana, o livro teve mais de 100.000 downloads.

Nossa impressão sobre o livro: A leitura é fácil e rápida. Lemos os 18 capítulos em cerca de 2h (com intervalos para comentários com os amigos que estavam em volta :P).  Apesar de parecer um pouco com  auto ajuda, o livro tem uma série de dicas legais de leitura, blogs para seguir, pessoas para se inspirar, e até alguns “mini cases”. Digo “mini”, pois estão naquela linha tênue entre “exemplos” e “cases”. Entende? (rs)

Mas sim, vale a pena ler! (pelas dicas e referências) :)

E pra quem tiver interesse, vale assistir ao vídeo com a entrevista que a Geração de Valor fez com a Bel.

[youtube=http://youtu.be/bh-mSy0xE-8]

 

Comentários

Follow Us!

Realização:

Parceria

Biblioteca