Inovação como vantagem competitiva

11 de September de 2012

 

Olá pessoal,

Hoje estou quebrando o protocolo e advogando em causa própria! Estou muito feliz e gostaria de compartilhar com nossos seguidores mais essa conquista, ter um artigo divulgado no Portal HSM, é um motivo prá la de  especial que certamente justifica ter este post. Para quem ainda não leu, segue abaixo na integra o artigo que escrevi e foi divulgado na semana passada:

“Aos olhos do consumidor está cada vez mais difícil de identificar o que diferencia uma marca da outra. É uma sutileza aqui, um toque ali e uma dificuldade gigante em definir qual a melhor solução na aquisição de um novo produto ou serviço.

O uso da inovação como vantagem competitiva tem sido pauta fixa em reuniões das grandes organizações, na busca de constituir benefícios diferenciados aos clientes. Mas a pergunta que não quer calar é: como fazer? Existem no mercado diversas metodologias capazes de proporcionar soluções diferenciadas para as empresas interessadas, mas o principal item que deve ser levado em consideração é a cultura de inovação.

Essa cultura é capaz de transformar um ambiente, desenvolvendo um DNA inovador em que cada colaborador seja capaz de respirar inovação espontaneamente, onde se tenha um verdadeiro exército de pessoas buscando soluções com o foco “do cliente”. Isso sim constitui um diferencial competitivo.

Organizações que realmente utilizam a inovação como vantagem competitiva investem esforços em questões culturais, desenvolvendo suas equipes e indo muito além de ter um “grupo de pensadores” trancados em uma sala diferenciada acreditando ter soluções para virar o jogo no mercado.

O verdadeiro diferencial competitivo está em possuir colaboradores com pensamento diferenciado, com olhar inovador em um ambiente aberto e comprometido em reinventar-se constantemente.”

Públicado no Portal HSM em 04/09/2012

Comentários

Supermercado oferece descontos customizados para cada consumidor

23 de August de 2012

Segundo Wikipédia, “Lei da Oferta e da Demanda, é a lei que estabelece a relação entre a demanda de um produto – isto é, a procura – e a quantidade que é oferecida, a oferta. A partir dela, é possível descrever o comportamento preponderante dos consumidores na aquisição de bens e serviços em determinados períodos, em função de quantidades e preços. Nos períodos em que a oferta de um determinado produto excede muito à procura, seu preço tende a cair. Já em períodos nos quais a demanda passa a superar a oferta, a tendência é o aumento do preço.”

Essa regrinha básica tem sido o principal pilar da economia mundial (desde que o mundo é mundo). E apesar de existirem fórmulas que calculem o preço ideal a ser cobrado pelo produto/serviço, todas as empresas estão sempre buscando melhorar sua gestão de preço incluindo novas variáveis relacionadas ao comportamento de compra dos consumidores.

Um supermercado norte americano, chamado Kroger, começou a testar em suas lojas um novo modelo de precificação que oferece preços individualizados conforme os hábitos de consumos de cada cliente.

O conceito já funcionava através de cupons de descontos em compras feitas pela internet desde meados de 2011, mas agora a idéia foi trazida para o “mundo real”. Usando os dados obtidos através do cartão de fidelidade, o supermercado consegue oferecer descontos personalizados para produtos que o consumidor não tem o costume de comprar, ou inclusive oferecer brindes, recompensas ou até mesmo preços especiais, se o consumidor é fiel à um produto.

Todos os benefícios são automaticamente adicionados ao cartão de fidelidade de cada usuário e aplicados à conta final no check-out do supermercado. Os consumidores podem acompanhar os preços e descontos dos produtos pela internet (ao fazer seu login no site) ou receber as ofertas por email.

Para viabilizar tudo isso, eles estão trabalhando em parceria com uma empresa chamada dunnhumbyUSA.

Segundo fontes do blog Springwise, o supermercado Safeway também deve implementar um modelo semelhante nos próximos meses. Então vamos ficar de olho, porque isso pode ser uma forte tendência para os comércios nos próximos anos.

Comentários

Follow Us!

Realização:

Parceria

Biblioteca