Dieter Rams: 10 mandamentos para um bom design

por Paula Falco
17 de February de 2014
1889568_10152318550917176_1743672616_o

Dieter Rams, é um dos grandes designers da geração Bauhaus, que nos passa uma bagagem muito rica de conhecimento e estudo. Designer e arquiteto, carrega com si um dos ensinamentos de seu avô “Weniger, aber besser”, que melhor se traduz como “Menos, porém melhor”.

No início dos anos 80, Dieter Rams começou a perceber de forma particular o mundo à sua volta – “uma confusão impenetrável de formas, cores e ruídos.” Assim, consciente que seu trabalho era de grande influenciapara o mundo, ele se perguntou – “O meu design, é um bom design?”

O resultado dessa pergunta era muito abstrata, para então conseguir se aprimorar, ele criou 10 categorias ou princípios e mandamentos para um bom design.

1608910_10152318550862176_1103051879_n

1. Um bom design é inovador.

As possibilidades para inovação, não devem de forma alguma ser exauridas. O desenvolvimento tecnológico tem sempre oferecido novas oportunidades para um design inovador. Lembrando que, um design inovador deve sempre andar à tangencia de novas tecnologias para não extingui-las.

 

2. Um bom design faz um produto ser útil.

Um produto é comprado para ser usado. Este tem que satisfazer alguns critérios, não só funcionais, mas também cognitivos e estéticos. Um bom design enfatiza a funcionalidade do produto de forma que qualquer ação contrária a essa função não é possível.

 

3. Um bom design é estético.

A qualidade estética de um produto é integrada à sua funcionalidade pois, produtos que usamos diariamente afetam nossa pessoa e nosso bem estar diretamente. Apenas objetos bem executados podem ser bonitos.

 

4. Um bom design faz um produto ser entendível

Ele justifica a estrutura do produto. Melhor ainda, ele faz o produto falar. No mais, é auto-explicatório.

 

5. Um bom design é discreto.

Produtos que cumprem um propósito são como ferramentas. Eles não são nem objetos de decoração e nem peças de arte. O design desses então deveria ser neutro e restrito, para deixar um espaço para o usuário deixar sua expressão.

 

6. Um bom design é honesto.

Isso não faz o produto ser mais inovador, poderoso ou valioso. Porém, não tenta manipular o consumidos com promessas que não podem ser cumpridas.

7. Um bom design é durável.

Isso evita que seja apenas uma moda, dessa forma nunca parecendo antiquado. Diferente de design de moda, este pode durar anos, até mesmo dentro de nossa sociedade favorável a consumos descartáveis.

 

8. Um bom design é bom até o último detalhe.

Nada deve ser arbitrátio ou deixado para mudanças. Cuidado e precisão no processo do design mostram respeito para com o usuário.

9. Um bom design é sustentável.

O bom design deve ser uma  enorme contribuição ao meio ambiente. Este deve conservar recursos e diminuir a poluição física e visual durante o ciclo de vida do produto.

10. Um bom design é o menos design possível.

“Menos, porém melhor.”  – Porque se concentra nos aspectos essenciais e os produtos não são carregados com inutilidades. Voltado à pureza, voltado à simplicidade.

 

1898969_10152318550897176_165034282_n

Mais sobre Dieter Rams: http://dieterrams.tumblr.com/ ou https://www.vitsoe.com/us/about/dieter-rams

Comentários

Follow Us!

Realização:

Parceria

Biblioteca