Dieter Rams: 10 mandamentos para um bom design

por Paula Falco
17 de February de 2014
1889568_10152318550917176_1743672616_o

Dieter Rams, é um dos grandes designers da geração Bauhaus, que nos passa uma bagagem muito rica de conhecimento e estudo. Designer e arquiteto, carrega com si um dos ensinamentos de seu avô “Weniger, aber besser”, que melhor se traduz como “Menos, porém melhor”.

No início dos anos 80, Dieter Rams começou a perceber de forma particular o mundo à sua volta – “uma confusão impenetrável de formas, cores e ruídos.” Assim, consciente que seu trabalho era de grande influenciapara o mundo, ele se perguntou – “O meu design, é um bom design?”

O resultado dessa pergunta era muito abstrata, para então conseguir se aprimorar, ele criou 10 categorias ou princípios e mandamentos para um bom design.

1608910_10152318550862176_1103051879_n

1. Um bom design é inovador.

As possibilidades para inovação, não devem de forma alguma ser exauridas. O desenvolvimento tecnológico tem sempre oferecido novas oportunidades para um design inovador. Lembrando que, um design inovador deve sempre andar à tangencia de novas tecnologias para não extingui-las.

 

2. Um bom design faz um produto ser útil.

Um produto é comprado para ser usado. Este tem que satisfazer alguns critérios, não só funcionais, mas também cognitivos e estéticos. Um bom design enfatiza a funcionalidade do produto de forma que qualquer ação contrária a essa função não é possível.

 

3. Um bom design é estético.

A qualidade estética de um produto é integrada à sua funcionalidade pois, produtos que usamos diariamente afetam nossa pessoa e nosso bem estar diretamente. Apenas objetos bem executados podem ser bonitos.

 

4. Um bom design faz um produto ser entendível

Ele justifica a estrutura do produto. Melhor ainda, ele faz o produto falar. No mais, é auto-explicatório.

 

5. Um bom design é discreto.

Produtos que cumprem um propósito são como ferramentas. Eles não são nem objetos de decoração e nem peças de arte. O design desses então deveria ser neutro e restrito, para deixar um espaço para o usuário deixar sua expressão.

 

6. Um bom design é honesto.

Isso não faz o produto ser mais inovador, poderoso ou valioso. Porém, não tenta manipular o consumidos com promessas que não podem ser cumpridas.

7. Um bom design é durável.

Isso evita que seja apenas uma moda, dessa forma nunca parecendo antiquado. Diferente de design de moda, este pode durar anos, até mesmo dentro de nossa sociedade favorável a consumos descartáveis.

 

8. Um bom design é bom até o último detalhe.

Nada deve ser arbitrátio ou deixado para mudanças. Cuidado e precisão no processo do design mostram respeito para com o usuário.

9. Um bom design é sustentável.

O bom design deve ser uma  enorme contribuição ao meio ambiente. Este deve conservar recursos e diminuir a poluição física e visual durante o ciclo de vida do produto.

10. Um bom design é o menos design possível.

“Menos, porém melhor.”  – Porque se concentra nos aspectos essenciais e os produtos não são carregados com inutilidades. Voltado à pureza, voltado à simplicidade.

 

1898969_10152318550897176_165034282_n

Mais sobre Dieter Rams: http://dieterrams.tumblr.com/ ou https://www.vitsoe.com/us/about/dieter-rams

Comentários

User Experience: A base de todo design.

por Paula Falco
29 de January de 2014
1620198_10152282354522176_6351567_n

Mais conhecido como UX, User Experience é cada vez mais encontrado em pesquisas e processos de criação nas áreas de design, marketing, arquitetura e até engenharia. É resumidamente, uma disciplina que ajuda todos a entender como as pessoas se comportam na perante algum objeto ou serviço.

Eu, particularmente acredito que UX deveria ser usado em todas as áreas, afinal, todas lidam com o comportamento humano em algum momento (ou todos os momentos).

Hoje, existem centenas de metodologias de pesquisa em UX, porém tudo começou em  1890 com o “The Principles of Scientific Management”, onde Frederick Winslow Taylor, propôs que otimizar e simplificar processos faria com que a produtividade das empresas aumentasse.

Ele também acreditava que empregados e gerencia precisavam criar uma cooperação mútua. Uma ideia de relacionamento profissional muito inusitada para época. A realidade na verdade era, o gerente da fábrica que normalmente tinha pouco tempo e pouco contato com os trabalhadores, acabava os deixando responsáveis pela produção total dos produtos. Não havia nenhum tipo de padronização e nem a menor motivação para os trabalhadores e sua eficiência era muito baixa.

Aí que entra também o papel da empatia, onde deixam de existir os “chefes” e “patrões” e é iniciada uma geração que vem aos poucos (ainda bem), tomando conta do mercado, a geração de líderes.

De acordo com Santosh Basapur, pesquisador e desenvolvedor na área, “o conceito de “user centered design” ainda é e será por muito tempo a forma de se desenvolver bom produtos e serviços”. Afinal, quem melhor que o usuário pra dizer o que é necessário ser feito. Claro que as vezes, nem sempre o usuário consegue repassar a necessidade de mudança e para isso estudos de UX são feitos para reparar esses detalhes que podem fazer pequenos processos defeituosos bem melhores.

Tem olhado para o seu usuário final ultimamente?

Aqui vai uma boa fonte: http://www.allaboutux.org/

Esse site foi desenvolvido por estudiosos e continua crescendo com novos processos e metodologias. Dúvidas sobre o processo? Me mande um e-mail.  :)

Comentários

Redesign 2013 | Top Four

21 de May de 2013
IMG_6381

Na última semana estive no Redesign 2013, o maior evento de Design de Varejo da América Latina, acompanhando as principais tendências do retail e os grandes cases nacionais e internacionais.

Foram dois dias de muitas referências, muita coisa interessante, difícil de compartilhar em um único post. Por isso, aguarde muita novidade sendo compartilhada por aqui sobre o assunto. ;)

Para começar, vou fazer um breve panorama dos quatro principais pontos abordados e debatidos por praticamente todos os palestrantes.

1. Experiência: não se trata mais de comprar e vender, mas, sim, de gerar experiência.

Não é nenhuma novidade, afinal os donos de lojas estão enfrentando uma concorrência cada vez mais acirrada com o comércio eletrônico. Se é para ter um ponto físico, que ele vá além das compras, que gere uma experiência para o cliente. Esse foi o ponto unânime de todos os palestrantes, porém cada um trazendo um ponto relevante da experiência.

– Experiência criando contexto: existe uma diferença entre criar um espaço (space) e criar um lugar (place). Segundo David Kepron, da Retail (r) Evolution, quando você cria um lugar  você está criando um contexto para o cliente durante as compras. Para a diferença ficar clara, ele ilustra explicando “Um armário é o espaço onde eu guardo um sapato, mas a mesa de jantar é o lugar onde estão as lembranças de todos os Thanksgivings (jantar de ação de graças)”.

– Experiência se aproximando da vida do cliente: se celulares hoje são utilizados até no banheiro, por quê manter uma loja com foco em tecnologia e fria? A Oi apresentou sua loja-conceito (no Rio de Janeiro e em São Paulo) mostrando um ambiente mais próximo da sala de estar, com painéis touchscreen por toda a loja, permitindo o cliente escolher onde quer ser atendido, e com foco nos serviços que o celular+operadora podem oferecer para facilitar a vida do cliente – ao invés do antigo foco nos aparelhos.

oi

2. Storytelling: sell the history, then the product. Essa foi uma das frases mais repetidas. Contar histórias, criar cenários para envolver o cliente. Transformar o processo de compra em algo divertido e experimental. Mas fica um ponto de reflexão de que não adianta criar ambientes encantadores, que envolvam o cliente, contem histórias, se o processo não se converter em venda. Contar histórias sim, mas com final feliz para o cliente e para o lojista.

3. Millennials: a nova geração foi pauta de muitos palestrantes internacionais. Para eles, quem quer construir o varejo alinhado com as tendências de consumo, deve criar uma loja focada para atender essa nova geração. E principalmente, as jovens desta nova geração, pois o poder de decisão de compra delas será muito grande nos próximos anos. As dicas para atender esta geração: customização dos produtos, precificação personalizada de acordo com o poder de influência nas redes sociais (ex. Facedeals), e apostar nas impressoras 3D.

4. Tecnologia: o varejo do futuro tem que ser tecnológico. E a tecnologia deve estar presente para entregar todos os pontos anteriores – contar a história, gerar contexto, gerar uma experiência mais próxima da vida do cliente – além de facilitar o processo de compra e agregar valor ao cliente, principalmente através da informação. A tecnologia amigável e intuitiva será o grande diferencial que levará as pessoas ao ponto de venda e fará a convergência entre a venda on line e a venda off line. Um dos grandes cases apresentados ilustrando o bom uso da tecnologia foi o caso da Mistral Vinhos. Uma importadora de vinhos online que optou por criar uma galeria de vinhos, projeto do Studio Arthur Casas. Arquitetura, design e tecnologia se convergem para gerar uma experiência única para o cliente da Mistral na loja inaugurada no shopping JK, em São Paulo.

Nenhum destes pontos é uma grande novidade e já havia surgido em um ou outro momento antes. Mas ver durante dois dias, grandes nomes do varejo brasileiro e do mundo, reforçando a mensagem e trazendo ótimos exemplos de como esses pontos já estão sendo colocados em prática por muitas empresas mundo a fora, nos faz ver que o futuro do varejo já está aí e que não há tempo a perder. O jeito dos “Jetsons” de fazer compras já começou, só está faltando mais varejistas brasileiros despertarem para todos esses pontos e colocarem em prática.

 

Comentários

REDESIGN | Design de Varejo

13 de May de 2013
banner_rotativo2

Com o consumidor migrando suas compras para o ambiente on line, está cada vez mais claro o desafio do varejo em transformar suas lojas físicas em verdadeiras experiências para o cliente, indo além do consumo. Nesta equação entram o entretenimento, a educação, a informação e a conveniência, transformando os pontos de venda em locais de convívio dos consumidores com a marca.

Para entregar esta experiência completa é preciso estar conectado com as últimas tendências de consumo, comportamento, arquitetura, design, e tecnologia. E com o intuito de expor e debater estas tendências, acontece nos dias 16 e 17 de Maio, em São Paulo, a segunda edição do maior evento de Design de Varejo da América Latina, o Redesign.

Uma iniciativa da consultoria GS&MD – Gouvêa de Souza, em parceria com a BYSide Eventos, e curadoria de Manoel Alves Lima, o Redesign é o terceiro maior evento de design de lojas no mundo, ficando apenas atrás do GlobalShop, que acontece nos EUA, e do EuroShop, na Europa. A edição deste ano conta com seis palestrantes internacionais, especialistas em design para varejo: David Kepron, Ken Nisch, Robert Hocking, Alison Medina, Angela Rumsey e Steve Collins.

 

banner_rotativo3

 

Serão dois dias de palestras, debates e exposições de cases de sucesso mostrando como inovar e se destacar no varejo. Entre os cases, executivos da Riachuelo, da Oi e da Chilli Beans apresentarão as estratégias adotadas por suas empresas para atrair o consumidor.

Conteúdos como o painel “Saia Justa do Varejo”, onde mulheres contemporâneas irão debater o que as atrai em uma loja; e a palestra sobre o poder transformador do design, do genial Marcelo Rosenbaum, trarão insights sobre comportamento e tendências de design que deverão servir de guia para quem quiser se manter na liderança do jogo do varejo nos próximos anos.

Ainda dá tempo de se inscrever e aproveitar todo este conteúdo.

#ficadica para estudantes: meia entrada!!! ;)

 

Redesign 2013
Quando | 16 e 17/05   das  8h30 às 18h
Local | Rua Doutor Plínio Barreto, 285 , São Paulo
Inscrições | R$ 1.480,00 (desc. 50% para estudante)
Informações | http://www.eventoredesign.com.br   ou  (11) 3405-6679

 

Comentários

Aprendendo a ver

16 de April de 2013
Screen-shot-2012-07-31-at-7.14.09-PM

 

Inge Druckrey é professora de design há mais de 40 anos. Sua principal lição têm sido ensinar as pessoas a ver.

O documentário de 38 minutos mostra a visão de Inge sobre design e diversos trabalhos propostos por ela a seus alunos, reforçando a importancia de ver o mundo através de olhos críticos e curiosos.

 

Captura de Tela 2013-04-16 às 11.35.40

 

Encontrar padrões, ir além. É como se fosse uma “educação visual”,  que orienta o espectador a ter mais sensibilização no olhar, não apenas para o conteúdo da imagem, mas suas propriedades, texturas, formas e composição. Característica essencial para um bom designer.

 

A frase que mais me marcou foi: “You have to go beyond ‘what it is?’ and try to understand ‘what it’s doing?'”. – (tradução livre: “Você tem que ir além do ‘o que é?’ e procurar entender ‘o que está fazendo'”.

O curta, foi dirigido por Andrei Severny e produzido por Edward Tufte, e com certeza é um “must see” para quem trabalha ou gosta de design. Infelizmente não encontrei nenhuma versão com legenda.

 

*A Take a Tip possui um treinamento chamado Laboratório de Imersão com o objetivo de treinar o olhar das equipes. Para saber mais entre em contato takeatip@takeatip.com.br.

Comentários

Design the New Business | Vídeo

22 de November de 2012
design

Design é um termo que tem ampliado seu sentido com o passar do tempo e, em determinados momentos até sido banalizado. Afinal você pode ter um designer de produtos, um designer de software, um designer de embalagens e até um designer de sobrancelhas. Mas cada um atuando em esferas e sentidos diferentes de um mesmo termo. A discussão sobre o que é ou não é design vai longe. Tem até um projeto de Lei para regulamentação da profissão em andamento. (confira aqui)

Hoje quando olhamos para as indústrias tradicionais, como a automobilística, onde o design tem um grande papel no desenvolvimento dos novos produtos, pensar em um papel mais amplo para o designer é uma realidade já presente. Estamos vendo surgir uma nova leva de designers que não estão mais apenas no processo de concepção do desenho industrial puramente do produto, mas sim, designers que estão se envolvendo no processo desde a fase inicial, nas pesquisas, indo para próximo do consumidor para analisar suas necessidades, criando uma nova forma de design, estando lado a lado aos executivos na resolução dos problemas, sendo pontes e conexões entre o usuário e as habilidades do negócio.

O vídeo abaixo traz os relatos de designers que trabalham sob essa perspectiva em suas indústrias. A produção do documentário foi uma iniciativa da Zilver Innovation, e foi elaborado por seis estudantes do mestrado de Strategic Product Design na TU Delft situada na Holanda para mostrar como o design tem sido estratégico na concepção de novos negócios.

A indicação do vídeo foi do nosso querido aficionado por inovação Diogo Dutra, da Caos Focado (obrigada Diogo!!!). :)

 

 

“O que faz um bom designer no nosso contexto é a capacidade de traduzir de um para o outro. Traduzir uma necessidade ou um desejo do cliente em negócio. Tentar traduzir uma habilidade de negócio, em um produto para o cliente.” –  Benjamin Schulz, que trabalha na área de Service Innovation do Grupo Volkswagen, falando sobre seu trabalho como design em seu depoimento no vídeo acima, Design the New Business.

Vale a pena assistir! ;)

 

Comentários

REDESIGN | Retail Design São Paulo 2012

23 de May de 2012
Captura de Tela 2012-05-23 às 00.18.07

Não dá para falar de experiência do consumidor e de inovação sem falar de ponto de venda e design! É por isso que o evento Redesign chamou nossa atenção!

Ele acontece nos dias 24 e 25/05 (sim, já é agora, no final desta semana) e traz uma agenda super interessante voltada para discussões, palestras e exposições de tendências nacionais e globais sobre retail.

Um dos grandes nomes esperados é  Geoge Nauman, VP Executivo da Chute Gerdeman, que trará os cases da Two Teams, da One Store e da M&M’S World para debater o tema “Design de loja sem comprometer o orçamento: 5 grandes ideias”.

Para conferir a programação completa e realizar a inscrição (no valor de R$ 1880,00 para profissionais, e R$ 480,00 para estudantes), é só acessar o site do evento http://www.redesign2012.com.br.

E se você for, conta pra gente depois!!! ;)

Comentários

8 Ideias criativas para você fazer na sua casa

14 de April de 2012

Ok. A gente entende… Hoje é sábado, você trabalhou a semana toda e está cansado. Portanto, nada de assuntos massantes e teorias por hoje, certo?

Então, que tal ver um vídeo do Pierre Lota que mostra 8 ideias rápidas e fáceis de se fazer para decorar a sua casa? Gostou? Aperta play:

Já tentou fazer em casa? Então conta pra gente como foi. :)

Comentários

Novidades do Facebook para as empresas | (fMC)

29 de February de 2012

Hoje o Facebook apresentou suas novidades para as fan-pages (empresas, marcas e celebridades) em seu primeiro Facebook Marketing Conference (fMC), em Nova Iorque.

A conferência, que levou praticamente a tarde toda e foi transmitida pela internet, contou com várias apresentações e debates sobre o futuro do Facebook, das redes sociais e do compartilhamento de dados.

A ênfase, claro, foi nas principais vantagens que as novas funcionalidades trarão para a relação das empresas com seus clientes. As alterações mais interessantes são:

– Design: as páginas vão seguir o layout da linha do tempo já disponível desde 2011 para os usuários permitindo que as empresas compartilhem fatos com seus fãs. Assim elas terão direito ao pacote completo que nós já temos hoje: foto de capa, foto de perfil, excluir e acrescentar fatos em ordem cronológica, etc. Com certeza, um novo universo a ser explorado pelos criativos de plantão com milhares de possibilidades.

– Mensagens: fãs poderão enviar mensagens para as empresas/marcas diretamente e estas poderão responder diretamente também, de maneira reservada. (grande passo!)

– Promoção: as empresas poderão disponibilizar promoções e através do botão share os seus fãs vão poder espalhar e compartilhar as promoções com toda a rede de amigos.

– Interação: novas funcionalidades vão permitir que, ao entrar na página, um usuário veja todas as interações que seus amigos já fizeram na página da empresa (o que curtiram, o que escreveram, etc.) em destaque.

É interessante como sai o foco do advertising e entra o foco no storytelling. Mais detalhes sobre as novas funcionalidades na página do Face.

Comentários

O melhor manual do mundo! ;)

21 de February de 2012

Passeando pelo site Hypeness, encontramos o que para nós é o melhor manual do mundo!!! Neste caso, é o manual de um aparelho celular criado pelo estúdio de design Vitamins Design para a Samsung, para o seu aparelho Tocco Lite.

Neste projeto fica evidente o design centrado no usuário. Fantástico! Que bom seria se todos os manuais fossem assim… =)

[youtube=http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=XtZKVnTVSNc#!]

Comentários
Pages:12»

Follow Us!

Realização:

Parceria

Biblioteca