Será o celular do futuro?

12 de September de 2013

Será o celular do futuro ou deveria ainda ser o celular do agora?

Quando assistimos ao vídeo da proposta do Phone Blocks, no início parece algo muito tecnológico e futurista. Porém, ao passar o choque inicial da grande ideia, pensamos “ei, peraí, por que as empresas ainda não fazem desse jeito?”.

 

pb1

 

Tudo o que é proposto para esse aparelho modular, customizável e não descartável é possível de ser realizado. O grande desafio vem na segunda parte do vídeo. O modelo de negócio desta ideia genial.

Afinal, por que empresas como a Apple e a Samsung iriam querer parar de lançar aparelhos novos a cada ano e nos levar a achar nossa tecnologia obsoleta e trocar o aparelho todo por causa de uma nova funcionalidade?

É aí que vem a explicação do projeto. Um movimento colaborativo, mundial – crowdspeaking – clamando para que as empresas parem e olhem para este projeto e comecem a trabalhar juntas para construir algo assim. E ao invés de apenas vender celulares novos a cada ano, muda-se totalmente o modelo de negócios e as empresas começam a comercializar as peças modulares para que você possa customizar e atualizar o que achar necessário no seu aparelho.

 

pb2

 

É um projeto ambicioso, grande, audacioso, mas que combina com o momento onde cada vez mais pessoas optam por um consumo consciente (leia mais sobre simplicidade voluntária), e estão em busca de produtos que representem o não desperdício de recursos – e do nosso dinheiro (um exemplo de produto lançado recentemente seguindo este pensamento é a linha Sou da Natura).

O vídeo abaixo explica a ideia completa do Phone Blocks. Mas um alerta: é possível que você passe a não olhar para o seu celular com os mesmos olhos. =] #phoneblocks

 

Comentários

The People’s Supermarket

31 de January de 2012

Nós já falamos por aqui várias vezes do poder do coletivo e de como muitas pessoas unidas por uma mesma causa podem mover moinhos! =)

É assim no crowdfunding e no crowdsourcing onde as multidões (crowd) financiam projetos em que acreditam ou ajudam a dar ideias e criar soluções.

Seguindo nessa onda colaborativa, ideias cada vez mais loucas e inovadoras estão surgindo. Desta vez a nova onda vem lá da terra da rainha.

Já pensou em trocar algumas horas de trabalho naquela loja que você adora para poder comprar seus produtos com desconto??!?! Essa é a ideia do The People’s Supermarket.

O projeto começou em 2009, em Londres, e foi desenvolvido por  Arthur Potts-Dawson, Kate Bull e David Barrie que acreditavam que era possível criar um novo modelo de negócio onde as pessoas tornam-se membros do negócio ao mesmo tempo que cada membro é também dono, e é também voluntário oferecendo algumas horas de trabalho por mês.

Se um negócio desses dá lucro?! Não importa! E é essa a principal ideia! O objetivo principal do projeto, segundo seus fundadores, “é criar um comércio sustentável, uma empresa social que alcança o crescimento e as metas de rentabilidade enquanto opera dentro de valores baseados no desenvolvimento da comunidade”.

Alguns pontos interessantes:

– os preços já são menores do que outros supermercados já que o quadro de funcionários é bem menor e o trabalho é voluntário

– O lema é “para as pessoas, pelas pessoas”, e é por isso que para ser membro tem que fazer pelo menos 4 horas de serviço voluntário a cada 4 semanas, além de ter que comprar no supermercado com regularidade e fazer um marketing boca-a-boca para os amigos, afinal o negócio é seu também =)

– A preferência é para alimentos produzidos localmente; e o desperdício é combatido ao longo da cadeia, seja através da cozinha criada para preparar refeições utilizando alimentos perto da data de vencimento e então vender comida fresca e saudável pronta, até pelos processos de compostagem realizados com os resíduos orgânicos produzidos no supermercado gerando adubo.

Quer saber mais? Tem uma matéria super legal aqui (publicada na Super).

Imagina se essa moda pega?! Quem sabe no futuro podemos fazer uma horinha na padarinha para garantir o pãozinho, mais uma horinha na loja de roupas pra descolar aquela calça nova… é… quem sabe?! =)

Comentários

Follow Us!

Realização:

Parceria

Biblioteca