Uni-duni-tê, a ferramenta escolhida foi você!

28 de August de 2013

Como consultora de inovação e como professora, uma das perguntas que mais ouço é “Como faço para aplicar a ferramenta XYZ na minha empresa/no meu projeto/para resolver o meu problema?”.

Para a frustração de quem me pergunta, respondo sempre com outra pergunta “Por que você quer utilizar esta ferramenta?”. Em 90% dos casos as pessoas não sabem porque necessitam especificamente daquela ferramenta, e me respondem explicando o problema em que se encontram. A partir daí iniciamos uma discussão e análise do problema, chegando à conclusão das diversas ferramentas que poderiam ser aplicadas para aquela situação e qual seria a mais indicada e por qual o motivo.

Ferramentas não são a solução de um problema. É preciso que se tome consciência de que existe um conjunto imenso de ferramentas disponíveis no mercado e que estão à sua disposição para que você as utilize quando achar necessário. Uma ferramenta nada mais é do que um template, um guia de apoio que te auxiliará no caminho para encontrar a solução para a seu problema. Portanto elas não são varinhas mágicas que solucionam tudo o tempo todo. Não se prenda a elas como bóias salva-vidas.

No dia-a-dia da consultoria é muito comum criarmos novas ferramentas quando estamos com dificuldade em alguma parte de um processo, pois elas nos auxiliam a enxergar e a pensar de forma mais organizada.

research_innovation_overview

Mas por que estou falando esse blablabla todo de ferramentas? Pois bem, como esta semana estou na missão de trazer assuntos interessantes para os participantes do Startup Weenkend Unifei (e todos que estejam na jornada de empreender, de maneira geral), o desafio que os grupos irão encarar será tirar a ideia do papel na sexta-feira à noite e entregá-la de forma tangível, transformada em modelo de negócio viável no domingo. Em pouco tempo, eles deverão fazer escolhas rápidas de quais ferramentas serão úteis para auxiliar neste processo. E escolher qual a melhor ferramenta não é uma tarefa fácil. Por isso, o post de hoje é para falar sobre algumas ferramentas que poderão ser úteis.

AS FERRAMENTAS

Para o Startpup Weekend é importante entender que existirão 3 grandes blocos de desenvolvimento onde as ferramentas serão importantes: a criação do Business Plan, a validação com os clientes/usuários, e a execução.

BUSINESS PLAN: a construção de um business plan em si já pode ser vista como uma ferramenta. Para auxiliar na construção do Business Plan, que é um pouco maior e mais complexo para ser preenchido totalmente em um único final de semana, uma ferramenta interessante é o CANVAS. O vídeo abaixo mostra a sequência lógica da ferramenta.

 

Para um Startup Weekend, devido ao pouco tempo, o foco normalmente são apenas nos pontos  “Proposta de Valor” e “Segmentos de Mercado”. Ou seja, o que estou oferecendo e para quem estou oferecendo. O que leva para o segundo grande bloco do evento, a validação com o usuário.

VALIDAÇÃO COM USUÁRIO: é necessário se certificar de que o que sua startup está oferecendo é útil e será bem aceito para o segmento que você está oferecendo. Por isso a importância da validação da proposta de valor com os clientes/usuários. Para isso ferramentas de pesquisa são úteis. Como o tempo é curto, os participantes deverão fazer uso de questionários (sim, questionário é ferramenta e se não for bem feito pode prejudicar o resultado da pesquisa), e principalmente realizar um bom guia de planejamento de pesquisa.

:: GUIA DE PLANEJAMENTO: para realizar qualquer pesquisa com o consumidor, é necessário realizar um planejamento mínimo considerando quem é o seu público-alvo; onde você irá encontrar o seu público-alvo (na rua, na padaria, etc.); quais são as hipóteses a serem validadas.

::QUESTIONÁRIOS: deve ser composto de uma introdução rápida sobre a pesquisa e seguir a sequência de perguntas básicas (dados demográficos/de perfil), perguntas validadoras de hipóteses, encerramento e agradecimento. Caso o público possua uma característica específica, deve-se inserir questões de filtro logo no início.

EXECUÇÃO: depois de validar com o cliente a proposta de valor (ou realizar ajustes na proposta inicial, baseado na validação), hora de executar a ideia. Para isso a melhor forma é prototipar a solução. Dar corpo à ideia. Se a ideia é uma interface (site, aplicativo, tela) a melhor forma é desenhar as telas com os botões mostrando as interações. Para isso existem algumas ferramentas como folhas de Sketch e aplicativos como POP que auxiliam o processo. A startup é de serviço? Utilize storytelling para prototipar, ou desenhe o passo-a-passo do serviço. É um produto? Desenhe o produto ou junte tudo o que tiver na sala e crie um protótipo físico do produto. O importante é mostrar a ideia, tangibilizá-la e mostrar como ela funcionará.


iPhone-Sketch-Template_Web

Estas são apenas algumas sugestões de ferramentas para o Startup Weekend. Existem um mundo muito maior, e espero poder contribuir na mentoria sugerindo outras ao longo do evento. E para quem for participar, esteja preparado para ter suas perguntas sendo respondidas com uma outras perguntas! ;)

 

Comentários

Follow Us!

Realização:

Parceria

Biblioteca