POP | Prototyping on Paper

27 de May de 2013

Uma das fases mais importantes no processo de inovação, é a prototipagem (ou prototipação). Essa é a forma mais rápida, fácil, e barata de testar se uma ideia funciona ou não, e realizar ajustes antes de seu desenvolvimento e lançamento no mercado.

Sempre falamos sobre prototipação por aqui (para entender mais sobre prototipação) e já mostramos vários exemplos de como realizar protótipos em papel, principalmente para atender a criação de aplicativos e interfaces tecnológicas para os usuários (leia mais sobre prototipação em papel).

Para quem faz prototipação em papel ou quer experimentar esse processo, encontramos o aplicativo perfeito: o POP – Prototyping on Paper.

 

popapp

.

Funciona assim: você faz suas telas e seu protótipo em papel, fotografa cada tela, aplica os links para simular botões, e pronto! É só colocar a simulação para rodar e compartilhar com os usuários para teste.

Por enquanto, o aplicativo é gratuito e oferece 5 projetos para ser desenvolvido sem custo. Depois disso, se gostar do aplicativo e quiser continuar o uso, o aplicativo vai oferecer opções de planos.

Até agora, nos projetos que testamos, achamos bem bacana!

Vamos continuar procurando e testando aplicativos que facilitem essa etapa importante nos projetos de inovação, e compartilhando por aqui. Afinal, o importante é testar, testar, e testar! ;)

 

*Quer aprender a prototipar? A Take a Tip possui um treinamento chamado Laboratório de Prototipação. Para saber mais entre em contato takeatip@takeatip.com.br.

Comentários

Redesign 2013 | Top Four

21 de May de 2013

Na última semana estive no Redesign 2013, o maior evento de Design de Varejo da América Latina, acompanhando as principais tendências do retail e os grandes cases nacionais e internacionais.

Foram dois dias de muitas referências, muita coisa interessante, difícil de compartilhar em um único post. Por isso, aguarde muita novidade sendo compartilhada por aqui sobre o assunto. ;)

Para começar, vou fazer um breve panorama dos quatro principais pontos abordados e debatidos por praticamente todos os palestrantes.

1. Experiência: não se trata mais de comprar e vender, mas, sim, de gerar experiência.

Não é nenhuma novidade, afinal os donos de lojas estão enfrentando uma concorrência cada vez mais acirrada com o comércio eletrônico. Se é para ter um ponto físico, que ele vá além das compras, que gere uma experiência para o cliente. Esse foi o ponto unânime de todos os palestrantes, porém cada um trazendo um ponto relevante da experiência.

– Experiência criando contexto: existe uma diferença entre criar um espaço (space) e criar um lugar (place). Segundo David Kepron, da Retail (r) Evolution, quando você cria um lugar  você está criando um contexto para o cliente durante as compras. Para a diferença ficar clara, ele ilustra explicando “Um armário é o espaço onde eu guardo um sapato, mas a mesa de jantar é o lugar onde estão as lembranças de todos os Thanksgivings (jantar de ação de graças)”.

– Experiência se aproximando da vida do cliente: se celulares hoje são utilizados até no banheiro, por quê manter uma loja com foco em tecnologia e fria? A Oi apresentou sua loja-conceito (no Rio de Janeiro e em São Paulo) mostrando um ambiente mais próximo da sala de estar, com painéis touchscreen por toda a loja, permitindo o cliente escolher onde quer ser atendido, e com foco nos serviços que o celular+operadora podem oferecer para facilitar a vida do cliente – ao invés do antigo foco nos aparelhos.

oi

2. Storytelling: sell the history, then the product. Essa foi uma das frases mais repetidas. Contar histórias, criar cenários para envolver o cliente. Transformar o processo de compra em algo divertido e experimental. Mas fica um ponto de reflexão de que não adianta criar ambientes encantadores, que envolvam o cliente, contem histórias, se o processo não se converter em venda. Contar histórias sim, mas com final feliz para o cliente e para o lojista.

3. Millennials: a nova geração foi pauta de muitos palestrantes internacionais. Para eles, quem quer construir o varejo alinhado com as tendências de consumo, deve criar uma loja focada para atender essa nova geração. E principalmente, as jovens desta nova geração, pois o poder de decisão de compra delas será muito grande nos próximos anos. As dicas para atender esta geração: customização dos produtos, precificação personalizada de acordo com o poder de influência nas redes sociais (ex. Facedeals), e apostar nas impressoras 3D.

4. Tecnologia: o varejo do futuro tem que ser tecnológico. E a tecnologia deve estar presente para entregar todos os pontos anteriores – contar a história, gerar contexto, gerar uma experiência mais próxima da vida do cliente – além de facilitar o processo de compra e agregar valor ao cliente, principalmente através da informação. A tecnologia amigável e intuitiva será o grande diferencial que levará as pessoas ao ponto de venda e fará a convergência entre a venda on line e a venda off line. Um dos grandes cases apresentados ilustrando o bom uso da tecnologia foi o caso da Mistral Vinhos. Uma importadora de vinhos online que optou por criar uma galeria de vinhos, projeto do Studio Arthur Casas. Arquitetura, design e tecnologia se convergem para gerar uma experiência única para o cliente da Mistral na loja inaugurada no shopping JK, em São Paulo.

Nenhum destes pontos é uma grande novidade e já havia surgido em um ou outro momento antes. Mas ver durante dois dias, grandes nomes do varejo brasileiro e do mundo, reforçando a mensagem e trazendo ótimos exemplos de como esses pontos já estão sendo colocados em prática por muitas empresas mundo a fora, nos faz ver que o futuro do varejo já está aí e que não há tempo a perder. O jeito dos “Jetsons” de fazer compras já começou, só está faltando mais varejistas brasileiros despertarem para todos esses pontos e colocarem em prática.

 

Comentários

Exercite a criatividade | Infográfico

9 de May de 2013

 

Gostamos muito desse infográfico criado pelo pessoal do Ponto Eletrônico. E o que é bom a gente compartilha! :)

 

Box1824Infografico.Criatividade022

 

*Precisando desbloquear sua criatividade?Take a Tip possui um treinamento chamado Laboratório de Criatividade com o objetivo de despertar o potencial criativo. Para saber mais entre em contato takeatip@takeatip.com.br.

Comentários

Paper Toy e Prototipagem

11 de January de 2013

Quem acompanha o Inovaqui sabe que somos bastante insistentes na necessidade de prototipar uma ideia/projeto/conceito antes de “sair fazendo”. Para facilitar esta etapa, procuramos compartilhar com vocês uma série de ferramentas, como por exemplo, o Codiqa.

Os Paper Toys são bonecos feitos através de um método de construção de modelos em 3d com papel, que podem ser construídos por qualquer pessoa com um mínimo de material disponível. É muito fácil e barato. E eles são ótimos para ilustrar personas e meios de transporte!

 

paper_toy_personalizado_1

 

Existem milhares de modelos diferentes que podem ser baixados da internet, mas em dezembro de 2012, foi lançado um aplicativo de iPad chamado Foldify que promete facilitar a criação de Paper Toys personalizados, sem a necessidade de um grande conhecimento em desenhos. Além de compartilhar online, o Foldify gera o PDF para impressão.

 

 

O app custa USD$ 1,99 e por enquanto só está disponível para iPad. Vale super a pena, pois é uma solução rápida, fácil, e (vamos combinar?) bem mais barato que (o nosso querido) LEGO. :)

 

*A Take a Tip possui um treinamento chamado Laboratório de Prototipação, onde é possível aprender na prática a prototipar produtos, serviços e novos modelos de negócios. Para saber mais entre em contato takeatip@takeatip.com.br.

Comentários

Design the New Business | Vídeo

22 de November de 2012

Design é um termo que tem ampliado seu sentido com o passar do tempo e, em determinados momentos até sido banalizado. Afinal você pode ter um designer de produtos, um designer de software, um designer de embalagens e até um designer de sobrancelhas. Mas cada um atuando em esferas e sentidos diferentes de um mesmo termo. A discussão sobre o que é ou não é design vai longe. Tem até um projeto de Lei para regulamentação da profissão em andamento. (confira aqui)

Hoje quando olhamos para as indústrias tradicionais, como a automobilística, onde o design tem um grande papel no desenvolvimento dos novos produtos, pensar em um papel mais amplo para o designer é uma realidade já presente. Estamos vendo surgir uma nova leva de designers que não estão mais apenas no processo de concepção do desenho industrial puramente do produto, mas sim, designers que estão se envolvendo no processo desde a fase inicial, nas pesquisas, indo para próximo do consumidor para analisar suas necessidades, criando uma nova forma de design, estando lado a lado aos executivos na resolução dos problemas, sendo pontes e conexões entre o usuário e as habilidades do negócio.

O vídeo abaixo traz os relatos de designers que trabalham sob essa perspectiva em suas indústrias. A produção do documentário foi uma iniciativa da Zilver Innovation, e foi elaborado por seis estudantes do mestrado de Strategic Product Design na TU Delft situada na Holanda para mostrar como o design tem sido estratégico na concepção de novos negócios.

A indicação do vídeo foi do nosso querido aficionado por inovação Diogo Dutra, da Caos Focado (obrigada Diogo!!!). :)

 

 

“O que faz um bom designer no nosso contexto é a capacidade de traduzir de um para o outro. Traduzir uma necessidade ou um desejo do cliente em negócio. Tentar traduzir uma habilidade de negócio, em um produto para o cliente.” –  Benjamin Schulz, que trabalha na área de Service Innovation do Grupo Volkswagen, falando sobre seu trabalho como design em seu depoimento no vídeo acima, Design the New Business.

Vale a pena assistir! ;)

 

Comentários

HumanKind | Leo Burnett

29 de October de 2012

A criatividade tem o poder de transformar o comportamento humano.

Essa é a principal crença da Leo Burnett, agência multinacional com sede em Chicago, formada por 96 escritórios e presente em 84 países. E é com essa crença que projetos como “A Hora do Planeta”, envolvendo Leo Burnett e WWF,  ganham proporções em grandes atos que inspiram e transformam a vida das pessoas.

Campanhas com esse poder de transformação são resultado do que Tom Bernardin, chairman e CEO, e Mark Tutssel, chief creative office da Leo Burnett Wordwide, definiram como HumanKind.

Mais do que um posicionamento, o HumanKind é uma filosofia de trabalho, adotada por todos os escritórios da Leo Burnett, que tem como base uma metodologia própria de colocar a “criatividade a serviço da mudança do comportamento humano”, como a própria agência define. E assim, como no caso do projeto “A Hora do Planeta”, o resultado final, segundo a Leo Burnett, deve ser de “ideias transformadoras que inspirem atos, e não somente anúncios”, ou, de forma mais simples e resumida na prática língua inglesa, “Acts not Ads”.

Para explicar mais sobre a filosofia do HumanKind e a forma como a Leo Burnett cria suas campanhas com essa metodologia, eles desenvolveram a animação abaixo.

Em 2010, Tom Bernadin e Mark Tutssel também resolveram colocar em um livro essa filosofia, apresentando, através de seus maiores cases, como eles buscam entender o que as pessoas pensam, como vivem, e o que sentem, para desenvolverem ações criativas e inovadoras, que mudem comportamentos.

O livro HumanKind, publicado originalmente em Chicago, recebeu uma adaptação ao mercado brasileiro, incluindo as campanhas do escritório no Brasil, como é o caso da campanha de divulgação do Fiat500. A versão canarinha será lançada hoje (29/11), em São Paulo, com a presença dos autores (publicitários-tietes de Tom e Mark, smartphones em mãos para muitas fotinhos). O Brasil é o primeiro dos 96 escritórios em todo o mundo a ter uma edição local.

Publicitário ou não, você não pode perder a oportunidade de espiar as páginas desta que é uma daquelas obras que inspiram e contam muito mais do que alguns fatos. É uma abordagem prática de como a criatividade, quando direcionada às necessidades humanas, ganha um poder de transformação.

 

Não Perca:

LANÇAMENTO HUMANKIND

DATA: 29/10/2012
LOCAL: Livraria da Vila – Shopping JK – AV. Presidente Juscelino Kubitschek, 2041 – Vila Olímpia
HORÁRIO: 18h30 as 20h30

HUMANKIND

TÍTULO: HumanKind
AUTORES: Tom Bernadin + Mark Tutssel
EDITORA: M.Books do Brasil Editora Ltda
PREÇO SUGERIDO: R$ 89,00
PÁGINAS: 256

Comentários

Kenguru – Traduzindo a necessidade do cliente

31 de August de 2012

Olá!

Estava eu estes dias acompanhando o blog do Sebrae, quando  me deparei com esta solução e não resisti em postar aqui para vocês conhecerem! Volta  e meia nós falamos aqui em metodologias e ferramentas que proporcionam uma aproximação  com o cliente para tangibilizar soluções que realmente sejam agregadoras de valor, confesso que embora as ferramentas nos auxiliem são poucas as empresas que conseguem desenvolver produtos totalmente focado na necessidade do cliente. A Kenguru foi brilhante nesta solução que aqui apresentamos!

Estamos falando de um veículo totalmente customizado para clientes cadeirantes! Trata-se do primeiro veículo elétrico projetado especificamente para ser conduzido por cadeirantes, sem necessitar sair da cadeira de rodas! O acesso é feito pela porta traseira , que se abre com uma rampa e a direção é similar ao estilo guiador utilizado nas motos.  Sim simples assim, rompendo um paradigma de acesso ao veículo, conseguiram resolver o problema enfrentado por muita gente!  Assistam o vídeo, ele vale mais que mil palavras! Adorei! ;-)

 

[youtube=http://youtu.be/OW80WMe5uTk]

 

Comentários

Supermercado oferece descontos customizados para cada consumidor

23 de August de 2012

Segundo Wikipédia, “Lei da Oferta e da Demanda, é a lei que estabelece a relação entre a demanda de um produto – isto é, a procura – e a quantidade que é oferecida, a oferta. A partir dela, é possível descrever o comportamento preponderante dos consumidores na aquisição de bens e serviços em determinados períodos, em função de quantidades e preços. Nos períodos em que a oferta de um determinado produto excede muito à procura, seu preço tende a cair. Já em períodos nos quais a demanda passa a superar a oferta, a tendência é o aumento do preço.”

Essa regrinha básica tem sido o principal pilar da economia mundial (desde que o mundo é mundo). E apesar de existirem fórmulas que calculem o preço ideal a ser cobrado pelo produto/serviço, todas as empresas estão sempre buscando melhorar sua gestão de preço incluindo novas variáveis relacionadas ao comportamento de compra dos consumidores.

Um supermercado norte americano, chamado Kroger, começou a testar em suas lojas um novo modelo de precificação que oferece preços individualizados conforme os hábitos de consumos de cada cliente.

O conceito já funcionava através de cupons de descontos em compras feitas pela internet desde meados de 2011, mas agora a idéia foi trazida para o “mundo real”. Usando os dados obtidos através do cartão de fidelidade, o supermercado consegue oferecer descontos personalizados para produtos que o consumidor não tem o costume de comprar, ou inclusive oferecer brindes, recompensas ou até mesmo preços especiais, se o consumidor é fiel à um produto.

Todos os benefícios são automaticamente adicionados ao cartão de fidelidade de cada usuário e aplicados à conta final no check-out do supermercado. Os consumidores podem acompanhar os preços e descontos dos produtos pela internet (ao fazer seu login no site) ou receber as ofertas por email.

Para viabilizar tudo isso, eles estão trabalhando em parceria com uma empresa chamada dunnhumbyUSA.

Segundo fontes do blog Springwise, o supermercado Safeway também deve implementar um modelo semelhante nos próximos meses. Então vamos ficar de olho, porque isso pode ser uma forte tendência para os comércios nos próximos anos.

Comentários

Disney – dicas de sucesso

16 de August de 2012
Se você assim como nós é fã desta incrível empresa, não deixe de ver algumas dicas que preparamos para você, extraídas diretamente do livro “Nos Bastidores da Disney- Tom Connellan”, o livro é bem simples e rapidinho de ler. Relata a visita de um grupo de executivos aos parques,  desafiados a caminhar, observar  e conversar sobre os comportamentos e serviços que terão o prazer de observar.

O grande destaque vai para a excelência em serviços com que tudo animadamente é realizado. Através de 7 dicas o grupo tem acesso a estratégia de sucesso desta fabrica de sonhos e fantasias. Confira as dicas abaixo:

1. Concorrente é qualquer empresa com a qual o cliente irá compara-lo

2. Seja atento aos detalhes

3. Todos devem sempre demosntrar entusiasmo

4. Tudo deve demonstrar entusiasmo

5. Multiplos postos de escuta, todos ouvindo o cliente

6. Recompensa, reconhecimento e comemoração

7. Todas as pessoas são importantes

No final da visita o grupo chega a duas importantes conclusões:

1. Qualidade não diz respeito apenas as responsabilidades limitadas. Qualidade se estende as possibilidades ilimitadas

2. Se mais pessoas em mais empresas tivessem dedicação real a seus clientes, suas empresas seriam mais lucrativas e seus empregos estariam mais seguros

Se você quer aprender mais sobre as estratégias desta fantástica organização, aproveite para fazer um curso no Disney Institute no Brasil, ele acontecerá no mês de setembro em São Paulo, Rio de Janeiro e Belém. Confira a programação completa no link na imagem abaixo.

Comentários

Amazon inova na entrega

14 de August de 2012

A Amazon mais uma vez sai a frente, com um diferencial competitivo, uma pequena sutileza  focada na entrega de produtos de pequeno porte.

Após inúmeras reclamações de clientes que possuíam dificuldade em receber seus produtos em casa por estarem trabalhando ou viajando, a Amazon resolveu disponibilizar armários,  instalados em lojas de conveniência, lanchonetes e farmácias,  onde cada cliente dirigi-se até estes locais, digita um código de acesso em um computador e instantaneamente lhe é informado o número do armário em que encontra-se seu produto. Com um simples clique o armário é aberto e a encomenda é retirada, respeitando o dia e  horário que for mais conveniente para cada consumidor. Esta solução por enquanto está disponível nos Estados Unidos e na Inglaterra.

Fantástico não acham? Confiram o vídeo abaixo, embora esteja em inglês é bem simples de entender.

[youtube=http://youtu.be/w-JU768SXrc]

Comentários
Pages:«1234»

Follow Us!

Realização:

Parceria

Biblioteca