Inspire-se com a cor no espaço e no tempo!

3 de August de 2012
Splash_Top_Daros

Sexta-feira é sempre aquele dia em que chegamos no escritório já pensando na hora de sair (atire a primeira pedra, quem nunca!)! Estamos pensando já no vários programas que teremos pela frente no fim de semana, nos momentos com a família, com o amigos, e naquele tempinho com nós mesmos! Delícia, né?!

E já que a sexta-feira pede esta pegada, decidimos que toda sexta-feira vamos honrar o clima do dia e postar alguma dica de inspiração que já fique valendo para o fim de semana! Pode ser uma exposição, um filme, um teatro, enfim, qualquer interação que tenhamos visto, e principalmente vivenciado e que tenha nos inspirado! Afinal, muito da inovação é inspiração!!!!! É ter uma variedade de experiências e conhecimentos diferentes acumulados para ter AQUELE insight diferente que vai virar o jogo! ;)

E para inaugurar nossos posts inspiradores, vou começar falando de uma exposição que visitei duas semanas atrás e super recomendo:

Carlos Cruz-Diez: A cor no espaço e no tempo.

Como nossa praia não é falar de arte e sim de inovação, não vou nem arriscar comentar a exposição deste ponto de vista! Deixo isso para os entendidos. Mas por que achamos que é uma exposição inspiradora? Vamos lá… primeiro porque é suuuuper colorida! =)

Tudo que tem cor desperta nossos sentidos e nos leva a outros lugares. O Cruz-Diez passou praticamente a vida toda dele estudando as cores e o efeito que ela causa nas pessoas. Esse é outro ponto legal: perceber como ele se coloca no lugar do observador para criar as suas obras! O tempo todo ele está pensando na pessoa que está interagindo e na reação que ele quer causar na pessoa que ali estará (não parada, porque suas obras exigem movimento!). E assim é nos processos de inovação, um eterno exercício de se colocar no lugar no outro, do cliente, do observado; para sentir suas dores, suas necessidades e a partir daí poder criar soluções incríveis.

Indução Cromática 53, 1973.

Outro ponto interessante é que ele quebra o paradigma da estática tão presente em museus onde obra e observador mantém sua distância e não há interação. Na maioria das obras, o efeito e o resultado de cada peça depende única e exclusivamente do trabalho do observador de se mover diante da obra, de um ir e vir diante do quadro enquanto observa as cores e as formas se modificando diante de seus olhos. É divertido ver as pessoas “dançando” na frente de cada marco, pois o movimento é fundamental para que se observe o efeito que o artista criou. O jornal Estadão citou perfeitamente que “no trabalho do artista, a cor deixa de ser ‘elemento fixo’ para transformar-se em ‘acontecimento’ a partir da luz”.

Além dos quadros e obras nos quais você fica em um constante ballet para aproveitar o máximo da experiência das cores se revelando como um passe de mágica diante dos seus olhos, existem duas instalações muito legais onde você faz parte do cenário e fica imerso no jogo de cores e luzes criados pelo artista. Se para você não vale pelo interesse artístico, vale ir, no mínimo, pelas fotos divertidas como as fotos abaixo. :)

Em uma entrevista para o jornal Folha de São Paulo, Cruz-Diez disse: “Fazer com que as pessoas entendessem a cor no espaço me ocupou durante muitos anos (…) estava tentando devolver a vista a uma geração de cegos.”.

E se você gostar do estilo do artista e quiser se aventurar pelos mesmos passos dele, tem até um app para testar suas habilidades:

“Arte é como uma bomba no tempo. Ela explode quando menos se espera e muda comportamentos que pensávamos imutáveis.” – Cruz-Diez

INSPIRE-SE:

Cruz Diez: cor no espaço e no tempo
Local: Pinacoteca do Estado
Endereço: Praça da luz, 2, São Paulo
Data: de 14 de julho a 23 de setembro
Horário: de terça a domingo, das 10h às 18h
Entrada: R$ 6 – grátis aos sábados e às quintas (esta última das 18h às 22h)

 

Print Friendly
Comentários

Related Posts

Sobre o Autor: Tatiane Carrelli

Publicitária, especialista em Inovação e Criatividade. Quebrou algumas regras na 3M, na Whirlpool, e no Banco Itaú. Então decidiu quebrar regras por aí e criou a Take a Tip, consultoria da qual é sócia hoje. No meio do caminho descobriu uma vocação (Professora na ESPM), um hobby (aprendiz de fotógrafa) e um esporte (Rodrigo Pessoa, que se cuide!).

Leave a comment

Follow Us!

Realização:

Parceria

Biblioteca